osteoporose

Osteoporose, veja as causas, formas de previnir e como diagnosticar essa doença

Não é só a idade que torna os ossos frágeis. Além do fator hereditário, a falta de exercícios físicos e dietas balanceadas, que incluem laticínios e outras fontes de cálcio, estão fazendo com que a osteoporose, se instale cada vez mais cedo nas jovens.

A média nacional de consumo de cálcio é de apenas 400 mg, o equivalente a duas xícaras de leite – quase três vezes menor do que a recomendação diária!

Afinal o que é a osteoporose?

Osteoporose, parece que a cura está próxima…

Uma equipe internacional, liderada por cientistas do Centro Médico da Universidade de Colúmbia, nos Estados Unidos, foi capaz de curar a osteoporose em camundongos e ratos com uma dose diária de um composto experimental que inibe a síntese da serotonina no intestino.

Pesquisas recentes já haviam demonstrado que a serotonina no intestino retarda o desenvolvimento ósseo. Esta última descoberta pode levar a novas terapias que gerem um novo osso. Os medicamentos atuais contra a osteoporose só atuam para tentar evitar o colapso do osso velho.

Osteoporose, amenorréia e distúrbios alimentares: a chamada tríade da mulher atleta

A Tríade da Mulher Atleta é um termo que surgiu na década de 80 para englobar três problemas de saúde que tendem a se apresentar em conjunto ou em sequência em mulheres que malham e se alimentam de forma desequilibrada: distúrbios alimentares, amenorréia e osteoporose.

Continue a ler »Osteoporose, amenorréia e distúrbios alimentares: a chamada tríade da mulher atleta

Osteoporose, uma preocupação para as mulheres a partir da menopausa

As mães dizem: “É, depois dos 45 começa aparecer problema em todo lugar!”. E não é que ela pode ter razão até certo ponto? Uma das doenças marcantes deste período é a osteoporose.

A osteoporose é a doença famosa desta faixa etária, marcada pelo enfraquecimento dos ossos. A relação entre as dores ósseas e a menopausa é exatamente o hormônio feminino chamado estrogênio, que a partir deste períoso, a mulher produz em baixíssima quantidade. O estrogênio ajuda manter o equilíbrio entre a perda e o ganho de massa óssea e uma diminuição desta taxa acarreta no enfraquecimento dos ossos.