TPM: dieta adequada pode reduzir sintomas, diz ginecologista da USP

A tensão pré-menstrual é um problema que atinge, segundo a ginecologista Mara Diegoli, do Hospital das Clínicas da USP, cerca de 64% das mulheres em idade fértil – como revelou pesquisa feita por ela há 10 anos com mil mulheres. Os incômodos variam conforme o sintoma e sua intensidade: cólicas, insônia e uma instabilidade emocional que faz a mulher se sentir feia, insegura, irritadiça, agressiva, intolerante e impaciente. Só que o alívio desses sintomas – que são moderados para 27,1% delas e fortes para quase 8% – pode vir por meio da alimentação.

Mara diz que certos alimentos devem ser evitados porque aumentam os desconfortos. É o caso do café, das bebidas alcoólicas e de alimentos pesados e gordurosos. Outro grupo, pelo contrário, deve ser consumido com fartura – como legumes, verduras, frutas e grãos integrais (veja lista abaixo).

Mas e o chocolate, tão procurado pelas mulheres nesse período? A boa notícia: sim, ele deve ser consumido. A má notícia: não, não pode haver excessos e deve-se evitar a versão ao leite e preferir os amargos. O cacau, matéria-prima do chocolate, libera endorfina, substância que provoca a sensação de bem-estar – e ajuda a afastar aquele mau humor persistente. – Com leite e açúcar, tem muita gordura. Ideal é comer uma barrinha pequena – diz Marina.

A ginecologista do HC ressalta: TPM não é frescura de mulher – é um problema hereditário e/ou causado por variações hormonais que deve ser tratado. A dieta deve ser adotada entre 10 e 15 dias antes do início da menstruação. Ideal é que seja adotada permanentemente

Exercícios físicos também ajudam a reduzir os sintomas. Confira os alimentos: frutas, legumes, verduras, cereais, pães integrais, semente de linhaça, nozes, amêndoas, azeite extravirgem, salmão e sardinha, couve, leite e derivados, banana, aveia e beterraba. Evite cafeína, bebidas alcoólicas, frituras e doces em excesso, pois eles são pró-inflamatórios.

Fonte:  Jornal da Tarde, 12/02/2010

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *